quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

SOLUÇÃO PARA ACABAR COM A CRISE AGORA




Por que tanta burocracia? 

Por que ter um numero diferente para:

Identidade, carteira de trabalho, título de eleitor, carteira de motorista, PIS, INSS, contas bancárias, certidão de nascimento, Identidade profissional, cartão de vacina, CPF, etc. etc. etc. Se somos apenas uma pessoa, então por que não somos identificados apenas por um único número como, por exemplo, o CPF? Tudo isso representa burocracia, complicação e volume para transportar. E lembrar-se de tudo então?!


Ajudar o meio ambiente evitando desmatamentos, acabar com: corrupção, emissão de nota fiscal, declarações de impostos de renda, filas em caixas diversos, com furtos de qualquer coisa que pode ser vendido, acabar com sonegação fiscal, tráfico de drogas, contrabando, produtos piratas e ainda mil e outras coisas que você imaginar. E mais: baixar o valor de tudo em até 38% e, mesmo assim, repor o caixa do governo, aumentando em até 98% a arrecadação... Sonho ou realidade?

Na verdade, é sim um sonho, que pode se tornar realidade sim; existe solução para acabar com a crise agora, fácil, rápido e sem gastar nada. Mas, por que não fazem? Simples: porque os governantes não querem acabar com aquilo que os mantêm bilionários, às custas do que é publico.

Apresento o resumo da fórmula para mudar totalmente a vida dos brasileiros, dando mais segurança, mais confiança, mais liberdade, o fim de 95% de todos os crimes por dinheiro, acabar com a sonegação, superfaturamentos, tráfico em geral, pirataria e ainda ter a redução dos impostos de tudo em 38% em média e fazer com que os cofres públicos arrecadem em média 900 vezes mais do que arrecada hoje. Acabar com as filas em supermercados, com o trabalho de ter que colocar os produtos em um carrinho retirar no caixa e recolocar novamente, filas em bancos e outros. Acabar com declaração de imposto de renda, emissão de nota fiscal, recibos e outros tipos de contas através de boletos bancários etc.

Mas, o principal, é acabar com a roubalheira em tudo, com a corrupção brasileira e ajudar o meio ambiente. Através de simples mudança do atual sistema de identificação pessoal e empresarial e do sistema financeiro do país. Acabando com a atual moeda física em todas as formas existentes. O projeto é simples e pode ser implantado agora, sem custo e sem burocracia.

Vamos entender o projeto?

Ø  Primeiro, vamos limpar sua carteira (no bom sentido) e você terá apenas um numero para a identificação, o CPF será o único número para todos os documentos, contas em bancos, cartões de crédito etc. As empresas terão apenas o CNPJ para identificarem tudo que produzirem.

Ø  Segundo, numeramos os continentes políticos e suas subdivisões: América do Sul, América do Norte, América Central, Europa, Ásia, África, Oceania e Antártida, por exemplo. Como o Projeto Novo Brasil começaria na América do Sul, este continente será o número 1 e assim por diante. Depois, numeramos o conjunto de países dentro de cada continente, exemplo: na América do Sul o Brasil recebe o número 01 e, assim, sucessivamente, os países serão numerados. Na sequência, cada Estado recebe seu número. Distrito Federal 001, depois cada cidade recebe o seu. Exemplo: Brasília 0001 e depois vamos utilizar os números de pessoa física e jurídica já existentes como o Cadastro de Pessoa Física (CPF) e o CNPJ, Cadastro Nacional de Pessoal Jurídica.

Ø  Então, teremos a identificação da pessoa física que será:

João de tal, identificação: 456.987.789-99.1.01.001.0001

Por essa identificação, você sabe que o João de tal nasceu na América do Sul, no Brasil, no Distrito Federal e em Brasília. Primeiro identifica a pessoa com o CPF.

Ø  Para uma empresa, então, a identificação será:


Brasil Santos Ltda. 03.048.326/0001-90.1.01.001.0001. Essa empresa está localizada na América do Sul, Brasil, Brasília.


Ø  Após a criação dos números acima, criamos uma identidade única para cada pessoa, uma identidade com o RFID.

O que seria RFID? Identificação por radiofrequência (do inglês "Radio-Frequency IDentification"); é um método de identificação automática através de sinais de rádio, que recuperam e armazenam dados remotamente, através de dispositivos denominados “etiquetas RFID”.

Uma etiqueta ou tag RFID é um TRANSPÔNDER, ou seja, um pequeno objeto que pode ser colocado em uma pessoa, animal, equipamento, embalagem ou produto, dentre outros. Contém chip de silício, com ou sem antenas, que lhe permite responder aos sinais de rádio enviados por uma base transmissora. Além das etiquetas passivas, que respondem ao sinal enviado pela base transmissora. Existem, ainda, as etiquetas semi-passivas e as ativas, dotadas de bateria que lhes permitem enviar o próprio sinal.

RFID: utiliza transpônder (os quais podem ser apenas lidos ou lidos e escritos) que são utilizados nos produtos, como uma alternativa aos códigos de barras, de modo a permitir a identificação do produto de alguma distância do scanner ou independente, fora de posicionamento. É uma tecnologia que viabiliza a comunicação de dados através de etiquetas com chips ou transpônder, que transmitem a informação a partir da passagem por um campo de indução. (exemplo: muito usado em pedágios "sem parar").

Com a nova identidade, ninguém precisará mais carregar outros documentos, cartão de crédito ou débito, tudo já estará incluído no chip da identidade. Com as identidades de pessoa física e jurídica prontas, passamos a cadastrar cada produto. Os produtos receberão números de identificação e um RFID exatamente como o código de barras hoje existente em todos os produtos. A diferença é que o RFID pode ser lido por rádio frequência.

Ø  O RFID colocado em cada produto contém a identificação da empresa fabricante e o número do produto. Com isso sabemos de onde vem o produto e qual sua matéria prima em detalhes.

Hoje, em uma compra de rotina em um supermercado você coloca os produtos no carrinho e depois tem que retirá-los no caixa para passar no leitor de código de barras e em seguida colocar todos dentro do carrinho novamente. Com o RFID nos produtos, você não precisa mais retirá-los do carrinho. Basta passar o carrinho de compra nos sensores colocados entre os caixas que a descrição de todos os produtos aparece imediatamente no computador, bem como todos os preços. Isto acaba com as filas...

Ø  Uma vez passados os produtos, basta você pegar sua identidade e pagar com crédito ou débito em conta imediatamente. É rápido e fácil.

Agora que já temos as identificações de pessoas, empresas e produtos, vamos criar uma conta no banco para todas as pessoas. Lembrando que com a nova identidade serão eliminados todos os outros documentos. E quando uma criança nascer não vai receber uma certidão de nascimento e sim a nova identidade e automaticamente uma conta no banco. Não existirão mais título de eleitor, carteira de motorista, ou qualquer outro documento, mas, simplesmente, o número citado acima, que identificará a pessoa em todos os lugares e em todos os sentidos.

Quando se compra alguma coisa com a nova identidade, o dinheiro sai automaticamente da conta do comprador (pessoa física ou jurídica) para a conta do vendedor (pessoa física ou jurídica). Exatamente como é feito atualmente com as compras através do cartão de débito ou crédito.

Ø  A diferença entre os cartões atuais, a nova identidade e produtos com o RFID, é que toda transação é feita a três: o vendedor, o comprador e o governo.

Com isso, vamos reduzir todo tipo de imposto para, apenas, 1,5% para quem compra, vende, ou recebe salário. A cobrança do imposto devido é de apenas 1% para cada lado, os outros 0,5% é a previdência social que cada um paga.

Sendo assim, o governo passa a arrecadar mais de 1000 vezes o que ele arrecada hoje. Com essa medida, todos os produtos vendidos terão uma redução de mais ou menos 38% em seu valor. Todo produto novo já virá com O RFID. E todo produto usado tem que ser cadastrado e receberá a etiqueta do RFID. Assim, tudo que for vendido terá que pagar o imposto devido, sendo novo ou usado.

Após a implantação deste projeto, SERÁ RETIRADA DE CIRCULAÇÃO TODA MOEDA FÍSICA e será utilizada a moeda virtual. O seu dinheiro continuará a existir normalmente e você pode vender ou comprar qualquer coisa. Porém, o pagamento será feito através da sua identidade e senha. Qualquer produto novo ou usado, para ser vendido, a compra deverá ser efetuada com cartão de débito ou crédito e, com isso, serão pagos os impostos citados acima, no percentual de 1,5% de quem compra e vende.

Ø  Com o Projeto Novo Brasil, não haverá mais a venda de produtos piratas, falsificados, drogas ou qualquer outro produto que não pode receber o cadastro legal do RFID.

Ninguém mais te roubará nada para vender, pois se ele vender, o dinheiro do comprador sairá da conta virtual do comprador (receptador) para a conta do ladrão e com isso o produto roubado será automaticamente identificado e os criminosos presos. Com a nova identidade, ninguém mais precisará fazer declaração de imposto de renda, emitir nota fiscal, ou qualquer outro tipo de documento sobre uma compra ou venda, pois tudo que for pago ou recebido ficará automaticamente registrado nas contas de quem fez a transação.

Ø  A vida se tornará mais fácil, menos burocrática e muito mais segura. Poderemos diminuir o número de policiais nas ruas e aumentar o número de pessoas nas áreas de saúde, educação e lazer.

Estou aberto a perguntas, opiniões e críticas. Faço apresentação do projeto, por completo.
Este Projeto é registrado e patenteado.

Criação: Gilberto Eliazário de Camargos
ORGANIZAÇÃO VERDE BRASIL
Registrado no Cartório de 1º Oficio de Títulos e Documentos do Distrito Federal
Cartório Marcelo Ribas
Protocolado, registrado e microfilmado sob nº 655083.
Patenteado em 1991

Gilberto Camargos
http://www.camargos.com.br/Novo%20Brasil.htm
gilbertocamargos@gmail.com


-->

Nenhum comentário:

Postar um comentário