quarta-feira, 4 de novembro de 2015

A AJUDA VEM DE ONDE MENOS SE ESPERA

 Eu e minha mãezinha querida

Dr. Elias

VENCEMOS O CÂNCER E COMPARTILHO

Não posso deixar de relatar como um testemunho, a cura do câncer que vivenciei em minha querida mãezinha.

Foi em 2013 no mês de julho que minha mãe com mais de 70 anos, começou a sentir fortes dores na bexiga foi atendida no hospital do Paranoá e voltou para casa com o diagnóstico de crise renal. Apesar dos remédios a dor era terrível e foi aí que resolvemos levar a outro médico. Neste momento o médico solicitou exames e foi diagnosticado um câncer já avançado entre o útero e a bexiga. Neste momento começou o drama da família. Internada e sofrendo, vivemos momentos de incerteza e dor.
Fiquei profundamente tocado ao saber do câncer e de que a previsão é de pelo menos um ano e meio de tratamento com quimioterapia que fragiliza muito quem é acometido por essa moléstia. Sendo minha mãe uma mulher cristã e de muita fé levamos a notícia para a minha igreja, oramos juntos durante o culto – pedimos orações para todos através de grupos sociais, choramos e pedimos a cura. Esse episódio me afundou em reflexão sobre uma das questões mais antigas entre os cristãos: como aceitar a ideia de um Deus bondoso e misericordioso deixar seus filhos enfrentarem doenças que causam dor e sofrimento? Hora nenhuma deixei te ter fé... Afinal “no mundo tereis aflições”, disse Jesus...Meu desejo de estar no céu aumentou...
Entre orações, remédios de todas as formas, cores e tipos passaram a fazer parte do dia a dia, quimioterapia no Sírio Libanês da Asa Sul e muito dinheiro gasto para ver um quadro que piorava cada vez mais.
Após a quimioterapia, esperávamos melhoras. Mas o diagnóstico foi pior, o câncer desapareceu do útero e apareceu na laringe e começou tudo de novo. Desta vez entrei na justiça e mesmo com sentença, não consegui o tratamento. Esse veio apenas com a ajuda da querida amiga Flavia Reis que ajudou a conseguir que minha mãe fizesse a Radioterapia no Anchieta e pago pelo governo. Foram dias de tortura ao ver que ela tomava Morfina a cada 4 horas e não resolvia. A dor era tão intensa que mesmo nos poucos momentos de descanso quando o corpo já não suportava mais ela cochilava gemendo de dor.
Após a quimioterapia, parecia que tudo tinha dado certo, ela passou a recuperar o peso e a crescer os cabelos e vivemos alguns dias de tranquilidade. Porém começaram as dores e os exames revelaram que o câncer havia se espalhado por várias partes do corpo. Minha mãezinha querida foi desenganada pelo médico que deixou claro que ela apenas seria mantida viva e com uso de muito remédio forte. Os médicos mandaram levá-la para casa, pois devido à idade avançada, nada mais poderia ser feito para resolver o problema, apenas medicamentos para controlar a dor e sessões de quimioterapia leve para ter qualidade de vida.
Um dia, conversando com um amigo mecânico conhecido como Sena, ouvi descrente que um amigo médico clínico geral, que deixou a medicina convencional para trabalhar com a alternativa, poderia ajudar. Marquei com o médico e fui levar minha mãe. O local era sem conforto e sem as pompas do Sírio Libanês. O médico, um senhor simples, falador e que para mim não transmitia nenhuma segurança. Mesmo assim para desencargo de consciência e como não havia alternativa, deixei que ela fosse atendida.
Inicialmente ele conversou por mais de uma hora sobre a vida da minha mãe, pegou detalhes, contou histórias, brincou e ao final receitou a dieta de uma semana de desintoxicação comendo apenas abacaxi e melancia, mais nada. Também passou vários frascos de remédios naturais e a receita de como deveria ser tomado. Esse tratamento custou se não me engano um pouco mais de 900 reais.
Voltamos para casa e minha mãe começou o tal tratamento. No final da semana ela queria distância de abacaxi e melancia.
Ao final dos medicamentos levamos minha mãe ao Hospital Sírio Libanês para uma consulta de rotina e o médico detectou melhora significativa e pediu o exame Pet Scan. Fizemos o tal exame e veio a surpresa inacreditável: os tumores não foram detectados. O médico duvidou e pediu novos exames e atônito ele afirmou que Dona Maria não tinha mais câncer. Ela voltou aos poucos a ter uma vida normal. Voltou a caminhar, comer normalmente e os cabelos brancos voltaram a cobrir a cabeça careca.
Procurei pesquisar sobre o médico e descobri que, ele com toda sua simplicidade, é requisitado em vários estados. É um dos melhores em tratamento de coluna vertebral e inclusive me deparei com outro depoimento de uma pessoa que estava paraplégica por não ter como tirar uma bala alojada na Coluna. Esse médico foi até ele e sem cirurgia, usando apenas argila retirou a bala que grandes cirurgiões não conseguiram e o rapaz voltou a ter uma vida normal depois de anos.
Soube também de um caso de uma senhora do Gama que Foi diagnosticada com Câncer em uma das mamas e que os médicos fizeram cirurgia retirando a mama perfeita. A mulher estava doente e com depressão. Ele a tratou e hoje ela encontra-se feliz e saudável.

Confesso que eu relutei muito em fazer o tratamento por medo de romper os paradigmas. Mas na situação em que minha mãe se encontrava esperávamos o pior e não tínhamos mais escolha. Sinto-me honrado e agradecido a Deus por ter direcionado tudo para que eu tivesse minha mãe saudável ao meu lado hoje. As coisas acontecem quando têm que acontecer, no momento certo e basta olharmos com cuidado e carinho para ver nelas um aprendizado e agradecer a Deus sempre, pois Ele vai sempre fazer o que for melhor para nós.
Para quem precisar recomento o terapeuta Elias Santos, telefones: (61)  9618.4222 - 8633.3489 e 8338.1975

4 comentários:

  1. Fico feliz Gilberto pela vida e saúde de sua mãe. Lindo testemunho.... Deus é maravilhoso e pode tudo. Ele usa as pessoas certas e que continue abençoando esse médico para ajudar outras famílias.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela recuperação da sua mãe. Deus é poderoso!

    ResponderExcluir
  3. Gilberto, que história linda! Eu tenho muita fé em tratamento natural, aqui em casa tenho uma planta que cura o câncer, o nome da planta é Janaúba. Esta planta é muito comentada na internet. Outra planta poderosa é o marroio branco para curar tosse, arritmia cardíaca, problemas de fígado e enxaqueca (é uma planta que nasce nos terrenos baldios) mas o povo não conhece, eu consegui comprar uma barraca de ervas no centro de Taguatinga. Abraço.

    ResponderExcluir
  4. Gilberto, que história linda! Eu tenho muita fé em tratamento natural, aqui em casa tenho uma planta que cura o câncer, o nome da planta é Janaúba. Esta planta é muito comentada na internet. Outra planta poderosa é o marroio branco para curar tosse, arritmia cardíaca, problemas de fígado e enxaqueca (é uma planta que nasce nos terrenos baldios) mas o povo não conhece, eu consegui comprar numa barraca de ervas no centro de Taguatinga. Abraço.

    ResponderExcluir