quarta-feira, 14 de junho de 2017

TAPA BURACO - TAPEIA BURACO - TAPA BURACO - TAPEIA BURACO



Até quanto seremos enganados? Até quando teremos somente promessas? Onde estão as obras definitivas? Prometeram concluir em 90 dias as obras de águas pluviais da Rua 12 até até Rua 03 passando pela Rua 10, porém, não começaram as obras até o presente momento.

Enquanto não começam as obras definitivas, a Administração e a Novacap gastam milhões em operação "tapeia buracos" e cometem danos ambientais irreversíveis, crimes contra o meio ambiente e crime de improbidade administrativa. Estão jogando dinheiro no lixo, obras paliativas são feitas todos os anos, gastando milhões  em recursos públicos e, minutos após cada serviço, os materiais são levados pelas águas das chuvas, isso aconteceu repetidamente em toda Vicente Pires.

Em breve as chuvas chegarão novamente e tudo estará da mesma forma.

A Administração Regional e a Novacap não fizeram nem as pequenas obras que poderiam ter ajudado a todos. Prometeram, divulgamos e não aconteceu... Até quando seremos enganados pelo governo? Porque temos sempre que escutar mentiras atrás de mentiras? Porque nenhum administrador que vem para nossa cidade cumpre o que promete? 

Não aguentamos mais sermos enganados, basta, chega!

Veja abaixo o informe que divulgamos em fevereiro com a chegada do atual administrador e tire suas conclusões.

INFORME AMOVIPE II

🛣URBANIZAÇÃO🛣

🚦Sexta dia 17/02/2017, tivemos reunião com o Administrador Julio Menegotto e acertamos detalhes de obras importantes para a cidade. Nos próximos dias iremos juntos com os engenheiros dar inicio à abertura de uma nova faixa na Rua 03, começando do Big Box na EPTG e adentrando na referida rua, com o objetivo de permitir o fluxo livre de veículos para quem vai entrar em Vicente Pires.

🚦Ao término de construção desta faixa adicional, o semáforo do Viaduto Israel Pinheiro será aberto para os carros entrarem direto na Rua 03, pela faixa existente.

🚧🚧 ↪ Também em parceria com o Administrador Júlio Menegotto, estamos estudando uma forma de desviar o trânsito no horário de pico vespertino, da Rua 03 para a Rua 4A, vindo da via Estrutural,  com o objetivo de desestimular a passagem de veículos de Águas Claras por dentro de Vicente Pires. Naturalmente, tal medida só será implantada se não acarretar impacto negativo a VIcente Pires.

🚌🛵🌉 Voltamos à ideia de fazer uma alça aérea no viaduto Israel Pinheiro para acabar com o fechamento toda tarde e assim oferecer melhoria na mobilidade de trânsito aos moradores.

🌠🌇🌆Conforme solicitado pela Amovipe, a iluminação da Rua 07 e de várias outras ruas finalmente ocorrerá com refletores de LED. Em várias avenidas da Cidade também ocorrerá a substituição de lâmpadas comuns por LED.

🚎🚌As paradas de ônibus sem uso das Ruas 05 e 07 serão realocadas para atender as necessidades de outros lugares, como por exemplo na Via Estrutural, defronte à Rua 3.

💪⚙🏋🏽 Há previsão de
Instalar ainda duas PECs, uma abaixo da Feira do Produtor (ao lado da Escola Classe 01) e outra na rua 04A.

🛣🛣 Placas de identificação entalhadas em madeira com o nome Vicente Pires serão também instaladas nas principais entradas da Cidade.

⤵⤵ Outras 6 placas serão afixadas informando a todos que, antes de comprar imóveis em Vicente Pires, é aconselhável procurar a Administração Regional para evitar problemas futuros.

🔄🔄 Serão colocadas duas rotatórias de tachões e pintura, sendo uma na Rua 04A com a 04 e outra na Avenida Alta Tensão.

✔✔Acertarmos com o Administrador Julio Menegotto que estas obras serão realizadas em curtíssimo prazo.🙏

*Gilberto Camargos - Presidente 
Geraldo Oliveira - Vice-Presidente*

Não podemos mais admitir sermos enganados, temos que buscar alternativas concretas para que se executem as obras contratadas imediatamente, vamos manifestar nossa indignação, vamos para a justiça denunciar a todos por improbidade administrativa, crimes ambientais e outros, o que não podemos é esperar mais uma temporada de chuvas, transtornos, danos ambientais irreversíveis e crimes ambientais.

Gilberto Camargos

CUIDADO COM OS CANDIDATOS A TODO CUSTO...



Nos últimos anos venho analisando o perfil dos candidatos que tentam se eleger a todo custo a uma vaga na Câmara Legislativa do Distrito Federal.

Alguns usam suas tradicionais famílias que dominam a política no DF por anos, mesmo que durantes esses anos essas famílias tenham sido alvo de escândalos, tenham sido processadas e perdido cargos públicos por supostos crimes cometidos contra o patrimônio público.

Alguns outros usaram e usam seus cargos dentro de corporações para aparecer e se eleger, mas ao serem eleitos esquecem sua categoria de classe e passa a defender o governo contra seus pares. Muitos querem chegar lá, se fazem de palhaços, fazem campanhas públicas para motoristas, enfim, fazem de tudo para chamar a atenção e ficarem conhecidos dos eleitores e, assim, tentar atrair votos para tentarem se eleger, mas no cotidiano, estão mesmo é em busca de cargo público indicado.

Muitos também usam o corporativismo das igrejas para chegar lá, mas ao serem eleitos, no exercício do mandato, mancham essas entidades que tem feito diferença na vida das pessoas que buscam um refúgio. São pessoas que se passam por ovelhas para conquistar os votos dos irmãos, mas são lobos. Esses mancharão e querem continuar manchando o nome dos cristãos e consequentemente, de Jesus Cristo. No final das contas, as igrejas acabam sendo usadas para o propósito político indevido e não recomendável sob o ponto de vista da ética religiosa.

Não importa o caminho utilizado para se perseguir a tão sonhada cadeira de deputado distrital, o fato é que, dentre todos, a maioria tem algo em comum, que é chamar a atenção dos eleitores desavisados, que nunca souberam para que serve o voto. Essas pessoas acabam sendo fisgadas pelas propagandas enganosas de políticos profissionais, que se aproveitam da alienação de quem vota sem pesquisar as propostas, os propósitos ou a ética dos políticos que se apresentam.
O interessante e mais comum entre os candidatos é a divulgação da “honestidade”, uma matéria prima bem escassa na vida pública, que acaba seduzindo os desavisados e desinformados. Não faltam candidatos alardeando tão nobre virtude, prometendo praticá-la quando acenderem à vida pública, sendo que tal qualidade, inexoravelmente, deve ser prática irretocável da vida civil. Quem não desconfia de um sujeito que precisa de um outdoor para proclamar uma qualidade que deveria nascer junto com o ser humano?
Muitos postam de tudo nas redes sociais e demais veículos de mídia, tais como vídeos ajudando na cozinha, lavando louças, levando crianças para escola e outros artifícios de autopromoção, e tais cidadãos ainda têm a cara de pau de insinuar que estão fazendo tarefas que deveriam ser das mulheres... Outro subterfúgio é mostrar intimidade com os humildes: O sujeito entra no ônibus junto com os mais humildes, todo intimo. Mas, em casa, um reluzente carrão do ano repousa na garagem...
Na corrida para o voto vale de tudo, até se fazer passar por um “Mané” genuíno, desses de "pescá" com puçá e "botá" tarrafa “pra mode ganhá o peixe”. O candidato presepeiro, espertalhão e hipócrita gosta de se passar por um Mané. Entra na casa do povo humilde, aperta a bochecha dos bebês, come corvina com pirão d’água, toma cafezinho com rosquinha de fubá e se declara um "matuto" esclarecido, só pra catequizar o anfitrião.
Assim, as tradicionais figuras da política brasileira e brasiliense travestem-se de bons moços em troca do tão cobiçado voto. Almejando a todo custo a boquinha e a vaguinha no parlamento, passam-se por ferrenhos defensores de todos os que se encontram em dificuldades, sobretudo no caso dos apresentadores de programas de rádio e/ou TV. Aliás, a justiça eleitoral deveria ficar de olho nos outdoors com tais figurinhas por todos os lados...
Quem compraria um carro usado de um sujeito que contrata um espaço na rua para proclamar sua lisura e correção? Uma qualidade que o próprio candidato duvida? E se não duvida, por que anunciar honestidade como um atributo seu? A frase abaixo ilustra o apelo que os espertinhos usam em busca do voto:
“- Zé do Jeitinho! Vote num candidato 100% honesto! Esse trabalha!"
Ora, para se dizer "honesto" é preciso que sua honestidade seja afirmada? E "esse trabalha" é o apanágio de todo mandrião. Ser honesto e trabalhar são pressupostos de todo homem decente. Não deveriam ser atributos especiais, a não ser num país onde os espertalhões de colarinho branco se acostumaram a usar pijama de presidiário com a menor sem-cerimônia.
Já imaginaram? Votar no aspirante a distrital só porque o sujeitinho garante que trabalha? Façam me o favor...
No fundo, salvo raríssimas exceções, os candidatos de toda eleição são ou serão iguais aos que estão usando o pijama penitenciário, os quais começam suas enganações usando dinheiro público através de acertos nada republicanos com outros candidatos que detém um mandato. Estes, por sua vez, querem se reeleger a todo custo para manter suas profissões de políticos, mesmo tendo contribuído pouco ou quase nada durante suas vidas públicas.
Os detentores de mandatos nomeiam esses ex e pré-candidatos para seus assessores e eles deveriam servir para ajudar a comunidade. Mas, na verdade, tais nomeados são cabos eleitorais de quem os nomeia e de si próprios. Os cargos públicos, que deveriam ser ocupados para promover o bem estar das pessoas, acabam sendo usados para interesses políticos, que sobrepujam o interesse da sociedade, a qual fica desassistida devido a estes desvios de políticos mal escolhidos.
Será que os políticos que aí estão a prometer tudo em troca do voto, serão mesmo honestos e trabalharão para o bem comum se eleitos, ou serão apenas mais alguns que se juntarão aos que já estão lá, repetindo assim, o ciclo vicioso da enganação e trabalho em prol do eu?
A honestidade dos candidatos deve ser levada em conta sim, mas não aquela divulgada e fabricada nos veículos de mídia. A verdadeira honestidade advém da ética, da moral e do berço familiar, o que acaba por direcionar o ser humano para praticar ações dentro desses preceitos, sem que com isso, deseje auferir algo em troca. Então, a capacidade e honestidade do bom candidato devem ser avaliadas pelo conjunto de sua obra, não por subterfúgios fabricados.

Para se proteger dos políticos espertalhões, os eleitores devem guardar em sua memória as práticas e as obras de quem se apresenta como candidato. Pesquisar sua vida, sua ética e suas propostas é ingrediente certo para se fazer uma boa escolha através do voto. Veja alguns conselhos:

ü  acompanhe a vida do cidadão, se ele surgiu apenas como candidato ou se sua comunidade o escolheu através de bons serviços prestados...

ü  Ele presta serviços comunitários durante toda sua vida, ou somente nas eleições? Ele trabalha ou sempre foi cabo eleitoral-balança-bandeira e leva sua vida mamando nos cofres públicos?

ü  Pergunte-se: em quem devo votar nas próximas eleições? Entre as qualidades determinantes para o candidato ser votado, a honestidade deve liderar, mas a resposta final deve ser: “Eu voto em deputado que é honesto, trabalhador, defende a região, não depende de indicação para trabalhar, não contratará parentes e não é assistencialista (troca voto por dinheiro, cadeira de roda, etc) e não faz de tudo para chegar ao poder”.

ü  Faça também a seguinte afirmação: “Eu NÃO voto em deputado que é desonesto, preguiçoso, não defende a região, contrata parentes e troca voto por dinheiro, contrata a todos que se passam por liderança, ou é contratado por quem contrata a todos.”

Pense bem, caro eleitor. 2018 está logo ali e você já deve começar sua pesquisa. Avalie quem está no poder e também quem quer entrar a todo custo.  Aquele que usa o dinheiro público através de contratação de assessor de PN, se faz de defensor jurídico e protetor, usa a Igreja e Deus, já está mostrando a que virá.


Gilberto Camargos.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

CONVERSA INFORMAL DE JUNHO DE 17